CRESÇA, INOVE, ARRISQUE

Posted: 20 de Setembro de 2014 in Uncategorized

grande maioria das pessoas prefere e idolatra como se não houvesse amanhã coisas que deram certo, ao mesmo tempo em que cada vez mais desprezam ou simplesmente não dão atenção para novos empreendimentos e projetos. Isso é um fato inegável.

Não adianta querer teimar. Nem falando ou gritando aos ventos: “Você é burro, você é idiota! Você não vê que tá na hora de mudar…”. A pessoa continua sendo burra, continua sendo idiota, e você fica puto, mais puto, putão da cara, e decide escrever um texto pro seu blog esquecido.

O que acontece é que quando se percebe um cenário ideal para uma mudança, seja no que for, isso não PODE e nem DEVE ficar só no caderno e caneta, ou pior, só na cabecinha (na de cima, a menos que você seja um estuprador). É nesse exato momento que devemos tomar vergonha na fuça, falar: “Vamo, porra!”, e agir, inovar, empreender, pôr nossa ideia “revolucionária” (entre aspas por que… Porra, ideia revolucionária hoje em dia é tipo o meu ovo direito. Caído.) em prática.

O que há justamente de errado com as pessoas é que elas se prendem muito a uma questão ridícula de puro medo: Medo de inovar, medo de não dar certo, medo de ser um fracassado, medo de zombarem de você e principalmente medo de “sair da caixa”.

(O termo “out of the box” é um termo cunhado lá fora há um tempão e que é muito famoso, significa precisamente pensar diferente, processo que leva diretamente a inovação de determinada coisa).

E fica ainda mais difícil inovar e fazer coisas novas quando não se há o menor apoio em massa. Posso afirmar com toda certeza que a premissa de que “uma só andorinha não faz verão” é verdadeira. Atrelada a uma questão de tradicionalismo retardado e o medo de largar um suposto caminho mais fácil, com a garantia de um futuro pela frente, fica mais e mais difícil convencer alguém a sair do convencional e embarcar numa louca aventura, começar do zero e ver aonde isso vai dar.

É bom ressaltar que esse tradicionalismo todo não vai durar para sempre, ao contrário do que muita gente pensa. Tudo o que é tradicional, faz parte de um sistema e funciona há um bom tempo (lógico, d’oh!) acaba se tornando sucateado e desgastado uma hora ou outra.

E quando o sistema está sucateado, esse é o principal sinal de que é hora de renová-lo, inová-lo, enfim, mudá-lo de alguma forma.

Não me entendam mal, pensando que posso estar sendo hipócrita, de fato, talvez esteja.

O dito cujo que os escreve também odeia / tem pavor de passar por mudanças RADICAIS num âmbito mais PESSOAL. Vocês podem afirmar veementemente que estou sendo um hipócrita imbeciloide de merda, mas eu apenas me vejo reclamando / criticando a questão do medo, falta de inovação e perpetuação do tradicionalismo em um âmbito mais profissional e em outras áreas, que não a pessoal, embora possa ser aplicada a essa área também.

O que eu pretendo com esse texto não é pagar de pseudo-Augusto Cury fodão pica das galáxia, tampouco é te dizer como viver a sua própria vida, mas sim meio que induzir você a pensar que TODA a realidade tão natural a você pode mudar se você simplesmente ARRISCAR. Arrisque com aquela garota que você tanto gosta, arrisque fazendo aquele trabalho de uma forma diferente, arrisque dizendo as pessoas o que você realmente quer fazer e o porquê. (Contanto que não infrinja alguma lei ou sei lá, arruíne a vida de pessoas). Enfim, arrisque. Você vai perceber que sua vida pode sim mudar, que as coisas podem sim ficar mais interessantes, que tudo isso pode realmente mudar (tanto pra melhor quanto pra pior) se você apenas ousar fazer diferente do que todo o resto já faz ou fez.

E o título? O que crescer tem a ver com inovar / arriscar? Bom, meu caro amigo ignorante, crescer está diretamente relacionado com arriscar, e consequentemente, inovar. Quando você arrisca, quando você muda e se questiona o porquê de não fazer determinada coisa de forma diferente, e ainda tem a coragem e a ousadia de realizá-la desse modo, você aprende. Pode ser que você erre, falhe. O que não deixa de ser um aprendizado e provocar um amadurecimento em você. Você cresce com seus erros e acertos. E você deixa de ter medo. Se desprende das amarras do tradicional e do “caminho fácil” e se torna um empreendedor nato. E pra falar a verdade, não é isso que deveria ser a vida?

Deixo essa questão pra vocês responderem, e me desculpem por esse texto que mais pareceu um texto de pseudo-autoajuda fajuto, mas sinceramente, fiquei bem entusiasmado com a perspectiva de escrevê-lo.

Ah, mais uma coisa antes d’eu ir embora: Gostaria que pensassem sobre o texto, que foi diferente dos demais, geralmente no estilo opinativo-mandando-as-minhas-verdades-na-lata-e-apontando-o-dedo-na-sua-cara, esse foi mais estilo autoajuda mesmo e que antes de fechar essa aba e ir pra outra aberta no xvideos, que imaginassem por 16 segundos se alguma coisa nesse texto pode ser utilizável, aplicável à sua própria vida e até de algum modo ajudar a melhorá-la. Se sim, gostaria que me dessem o feedback daqui a um tempo me dizendo como estão. Se eu puder atingir 0,25% das pessoas que estão lendo esse texto, realmente atingi-las, bem lá no fundo, isso me deixaria muito alegre e orgulhoso.

Então, é isso aí, a gente se fala no próximo texto (que sabe-se lá quando vai ser escrito e publicado…), que deve voltar as origens, ou seja, opinativo, ácido e pseudo-humorístico (e idiota).

Até a próxima! Não se esqueça de comentar aqui embaixo o que achou. E tchaaaaaaau!

Image

EU VOLTEI, CACETA!!

E voltei em grande estilo. Ouvindo Heavy freakin’ Metal!

E voltamos também com milhares de pedidos (mentira, só 4 pedidos. PS: O meu pedido vale por 4) com o nosso quadro mais famoso (nem de longe que isso é verdade…) “BABACAnálise”.

Vamos lá, hoje analisaremos o álbum Paranoid lançado pela banda Metallica em 2005.

Agora que só os posers continuam lendo o texto, vamos continuar.

O álbum Paranoico da banda Sábado Negro, uma banda de axé rock  constituída por João Miguel “Comorcego” Oz Born in the U.S.A. nos vocais, Guilherme Tomás Uai’d na bateria, Antônio Frank Aguiar “Tony Montana Dedos Mágicos” Aiounmi (Wyoming) na guitarra e no teclado e Terêncio Miguel José “Geiser Arruda” Mordomo no baixo (esse foi o último álbum dele com o grupo pois o mesmo era desprezado pelos seus colegas e era o único que tinha que tocar baixo.)

Nota mental: Puta, que piada de merda! Nunca mais fazer isso na sua vida!

O álbum foi o 6º álbum a ser recordado (from the english “recorded”) pela banda, tendo 9 faixas e sendo editado 6 vezes antes de ser lançado. Curiosamente, nas cópias dos álbuns, houve um incidente sobrenatural! A última faixa “My Holy Alliance with Jesus”, se transformou durante a impressão da capa de 9 para 6. Se formando assim o número 666. (The number of the beast! Um grande sucesso da banda The Beatles).

Segundo más línguas (ou seriam elas boas? Não sei. Nunca as provei. Mas se um dia provar, venho aqui para reportar o sabor), o incidente ocorreu por causa de uma faixa muito especial sendo deixada de fora.

A música “I Drink From the Devil’s Boobs” era uma faixa prometida pela banda para o próprio Lúcifer (Satã, Belzebu, Coisa Ruim, Chifrudo, Estrela da Manhã, Satanás, O Primeiro Corno, Anjo Negro, Causador de Todos os Males do Nosso Planeta, Bode Expiatório da Raça Humana, etc. Enfim…). Quando Lulu descobriu que a banda havia deixado a faixa de fora do álbum que originalmente se chamaria “Black Sabbath Acoustic, With Our Bandmate and Supreme Lord Lucifer” ele ficou #chateado e decidiu causar esse pequeno caos na hora da impressão. Lúcifer nunca mais possuiu Ozzy, tampouco ouviu Black Sabbath. Segundo fontes próximas, agora ele ouve Padre Marcelo Rossi. “É menos agressivo e me ajuda na hora que eu tenho que enfiar o tridente no cu de alguns religiosos hipócritas. Eles ficam mais calmos enquanto literalmente tomam no cu!”, declarou o Pai das Mentiras.

Mas chega de história chata e vamos as músicas:

Faixa 1 – “War Pigs” / “Porcos Guerreando”

Essa faixa tem uma excelente bateria, baixo, guitarra e vocal. A história da música é a seguinte: No chiqueiro, começam a se espalhar boatos de um lado e de outro causando conflito. Líderes de facções porcas se confrontam e decidem por declarar oficialmente uma guerra no chiqueiro. Porcos inteligentes foram os que começaram os boatos e depois meteram o pé. No final, o fazendeiro intervém matando todos os porcos. Essa música é uma metáfora incrível para o nosso dia-a-dia. Os porcos inteligentes são os políticos, eles começam a guerra e se mandam e os líderes de facções porcas são todos os generais e envolvidos  que se orgulham do que chamam de “a nobre arte de guerrear”. No fim da música, acompanhada de altos solos que fariam seus ouvidos gozarem, Deus vem e julga os porcos da guerra. …And justice for all?

Faixa 2 – “Paranoid” / “Mamãe, Eu Tô Maluco!”

Essa faixa tem uma excelente bateria, baixo, guitarra e vocal. Nessa música, o depressivo / drogado / bêbado / paranoico / insano / comedor de mamíferos Ozzy diz o porquê de sua vida ser uma total e completa merda. É a faixa que traz o feel emo ao disc, miguxo. s2 Fiquei preocupado após me identificar com a música, mas depois desencanei. É uma excelente música para quem está se suicidando ou quer se suicidar ou sente vontades frequentes de comer um morcego ou simplesmente pra quem tá cagando. Quer dizer, 3 minutos, se encaixa perfeitamente com seu “ciclo dejetátivo”. (Essa expressão não existe, espero que você saiba disso. A palavra “dejetátivo” também não é real. Não a use em redações no ENEM ou concursos pra entrar em escolas técnicas).

Faixa 3 – “Planet Caravan” / “Planeta do Ozzy Pseudo Filósofo”

Essa faixa tem uma excelente bateria, baixo, guitarra e vocal. (Sério, você não percebeu ainda que eu vou escrever isso pra todas as músicas?) Essa música reflete uma viagem que o Ozzy teve quando ingeriu uma grande quantidade de LSD. Pensando que essa era sua última viagem, ele decidiu escrever uma música pseudo filosófica e intelectual sobre a vida, o universo e tudo mais de forma rápida, tudo isso enquanto tava no chão tendo overdose. Realmente tocante.

Faixa 4 – “Iron Man” / “Marvel de Cu é Rola, Nosso Homem de Ferro é Vid4 Lok4”

Essa faixa tem uma excelente bateria, baixo, guitarra e vocal. (Acho que você já pode parar de ler essa parte, pelo nosso bem. Você fica se frustrando e depois faz mimimi no meu ouvido e eu não tô afim…) Homem de Ferro. Herói arrogante ou o mal encarnado? Segundo Black Sabbath, a segunda opção é melhor que a primeira. O Iron Man do Black Sabbath é sanguinário, age como uma bicha depressiva e não se importa com você, de fato, ele é tão inteligente que vai lhe salvar primeiro, para ganhar sua confiança e depois te matar. Ele está mais pra lá do que pra cá e também é rancoroso. Chupa essa, Marvel!

Faixa 5 – “Electric Funeral” / “Thunderstruck II: O Velório do Presunto”

Essa faixa é composta por um baixo primordial executado por Geiser Mordomo. A bateria a cargo de Guilherme Uai’d se mostra eficaz a promover um som realmente pesado na atmosfera. A guitarra e tudo o mais garantem um som de metal pesado. (Você pensou que eu não ia bancar o troll após ter te falado pra não se frustrar com a primeira linha e pular ela? Hahah, se fodeu!)  Ok, então, a música é uma continuação de Thunderstruck de AC/DC, pois os membros do AC/DC tinham um DeLorean. A música é apenas mais uma sobre morte, trovões, mal, céu e inferno e destruição. Típico.

Faixa 6 – “Hand of Doom” / “A Mão do Destino Cai Sob Vossas Cabeças e Quebra Vossos Pescoços”

Essa faixa tem uma excelente bateria, baixo, guitarra e vocal. (Huahahahahahah, eu sou do mal!) Essa música reflete o papel do Destino sobre os pobres humanos, meros mortais. Morte, destino e mais nessa canção “clichê”.

Faixa 7 – “Rat Salad” / “Salada de Ratos. Hmmm, Que Gostoso!”

Essa faixa tem uma excelente bateria, baixo e  guitarra. Só isso. É um instrumental. O que você queria que eu falasse??!!

Faixa 8 – “Fairies Wear Boots” / “Eu Acredito em Fadas, Logo Sou Maluco. Ah, E Elas Usam Botas, É!”

Essa faixa tem uma excelente bateria, baixo, guitarra e vocal. Sendo a última faixa do disco convencional, fecha a estória com chave de ouro, com mais um maluco sendo apresentando pra nós, ah, e ele também é drogado. Típico das viagens de Ozzymandias.

Faixa bônus tirada da minha cabeça nessa postagem louca e zoeira:

Faixa 9 / 6 – “My Holy Alliance With Jesus” / “Minha Rola Em Aliança Com Jesus”

Essa faixa capta bem o sentido socioeconômico do mundo atual fazendo uma comparação com pactos com Jesus (ao invés do Diabo) e boquete. Realmente um bom trabalho evolutivo da banda que consagrou-se em início de carreira com clássicos como “Não Se Deprima” e “Pai, Afasta de Mim Esse Morcego”.

Faixa Bônus do Japão (Por que sempre no Japão tem faixas bônus desses artistas? Filhos da puta!)

Faixa 10 – “I Drink From The Devil’s Boobs” / “Eu Bebo Dos Peitos Do Diabo. Leite Faz Bem Pra Saúde, Sacomé…”

A lendária faixa perdida, mais pedida que os episódios semelhantes do Chaves e mais almejada que um beijo da Jennifer Lawrence, foi lançada SOMENTE no Japão (malditos xing ling!). A faixa contém vários palavrões e mensagens impróprias, além de controlar as mentes dos ouvintes e obrigarem eles a se alistarem no Illuminati, ah, quer dizer, no Exército. E você achando que o Tio Sam já era assustador o bastante… Realmente, uma grande homenagem a Satanás da banda!

E aí, gostaram do novo estilo do quadro? Total nonsense e zoeiro? Deve permanecer ou deve voltar ao estilo mais sério de Superman III? Vocês tem a palavra. Até a próxima! Abraços! =)

Guilherme ouviu o álbum, chorou, foi infectado com as mensagens subliminares e agora é um Illuminati. Heil Satan!

Definindo o Criança Esperança em contra-partida com outras ações duvidosas da emissora de TV Globo:

Hipocrisia. Hipocrisia everywhere! Hipocrisia pra caralho!

Nenhuma rede de TV foi ferida durante esse texto / frases.

Só isso.

Imagem meramente ilustrativa. O produto que pode ser bem pior (ou não…)

Como parte de um trabalho, eu venho aqui no meu blog pra fazer esse merchandising esperto de um produto altamente peculiar interessante e com um sabor de gororoba delicioso!

O produto em questão é um picolé de Coca-Cola.

Sim, você não ouviu (leu) errado! Um picolé de Coca-Cola!!

Sabe quando você está com aquela vontade de comer um picolé e beber Coca-Cola? Pois é, nem eu, mas esse produto que apresenta vários riscos à sua saúde inúmeros benefícios ao ser humano é uma ideia bem interessante para, no mínimo, ser desenvolvida!

É uma ideia ORIGINAL (pelo menos NUNCA vi ninguém ter e desenvolver essa ideia, a não ser que estivesse sob influência de alucinógenos pesados, não que isso tenha ocorrido no caso de nosso grupo, de maneira nenhuma, nós não somos os Beatles!)

O produto também apresenta uma grande chance de ESTOURAR com os jovens, principalmente, mas também há uma grande chance com um grande público em geral, como adultos e pessoas mais idosas, pois todos adoramos uma Coca! (Cola…) Assim como também há uma grande demanda por picolés e sorvetes, enfim, delícias congeladas, entre todas as idades.

Uma boa ideia para o slogan seria: “Juntamos as coisas que você mais ama! O seu jeito de dizer obrigado será comprando-o! Compre baton picolé de Coca-Cola!”

Como pode se ver, o slogan estimula um pouquinho o CONSUMISMO DESENFREADO, mas não é assim que fazem hoje em dia???

“Jogue o jogo conforme as regras, heheh.”

Então, anuncio o produto aqui e deixo vocês decidirem se sou um bom marketeiro ou não.

Para mais contatos sobre como obter essa inovação apetitosa, mandar uma mensagem para o e-mail cocadeliciageladinha@hotmail.com.

(Brincadeirinha…)

Um trabalho realizado para ETE João Luíz do Nascimento.

Turma: AD 111.

Professor: Luciano. Matéria: Empreendedorismo e Inovação.

Alunos: Adriel: Nº 1. Eu (Guilherme Carneiro): Nº 16. Matheus: Nº 29. Rogério: Nº 33. Wesley: Nº 41.

O meu muito obrigado a todos.

E tchaaaaaaau!!

O Homem de Aço luta contra o Computador Perfeito!

O Homem de Aço luta contra o Computador Perfeito!

Então, estou iniciando um novo quadro / segmento aqui no blog e de acordo com a receptividade do público (os meus fiéis 14 leitores, tá, exagerei! Os meus fiéis 11 leitores, no máximo), ele irá entrar na programação oficial do blog ou não.

O segmento / quadro se chama “BABACAnálise” (originalidade, cadê você?)  e se dividirá em: Cinema, TV, Livros e Quadrinhos, e por fim, mas não menos importante, Música.

Pois bem, essa semana começaremos com cinema e um filme mal compreendido pelo público em geral.

Superman III, de 1983.

Apesar de ser julgado como um filme mediano / ruim pelos críticos (que não aprovam quase nenhum filme e quando aprovam ainda há alguns erros que ninguém percebe, somente esses seres maravilhosos, sacou agora por que o nome é crítico?) e pelos fãs, achei o filme muito divertido e interessante, apesar de mudar um pouco o gênero para uma coisa mais comédia, mais familiar ainda do que os outros, apesar disso, o filme continua sendo maravilhoso.

Esse filme não deve EM NENHUMA CIRCUNSTÂNCIA ser levado muito a sério, deve ser levado como um filme em um gênero diferente, com um diretor diferente, realizado em circunstâncias diferentes.

O filme começa com o Clark Kent indo trabalhar, numa cena de abertura de desventuras bem cartunescas e cômicas, onde ele tem de se transformar no Superman para salvar um senhor que bateu num hidrante, o que faz com que seu carro TOTALMENTE fechado seja inundado, totalmente campy style, heheh.

Uma das melhores transformações de Clark para Superman acontece logo no início do filme. Clark entra na cabine de fotos e se transforma no Super e por um momento esquece as fotos perto de uma criança e sua mãe que seriam os próximos a entrar na cabine, por sorte lembra, volta atrás, recolhe as fotos em que aparece como Clark e entrega pra criança uma de Superman. Hahah, way to go, Super!

Chegando no trabalho depois da breve aventura, ele descobre que Lois está de saída para Bahamas, aliás, a Lois está sempre ‘se dando bem’ (indo para Paris, etc) e o Clark fica em segundo plano, ou seja, na merda.

Continuando, ele também está de saída para Smallville, sua velha cidade natal, onde fará uma reportagem sobre a diferença entre Metrópolis e a mesma, levando consigo o repórter louquinho Jimmy Olsen. No meio da viagem, eles visualizam uma fábrica pegando fogo. O fotógrafo Jimmy tenta tirar umas fotos e acaba caindo e quebrando a perna. O Superman salva o dia usando seu ‘super sopro gelado’ num lago e transformando-o num gigantesco bloco de gelo, jogando-o do alto, assim dissipando-o e fazendo chover e apagar as chamas que poderiam provocar um grave acidente, já que haviam substâncias lá que não poderiam ser submetidas à altas temperaturas.

Em Smallville, há o reencontro de alunos na velha escola do Clark e ele encontra Lana Lang, primeiro amor de sua vida, uma mulher bonita com um filho e um marido alcoólico, Brad Wilson.

Clark sai para fazer piqueniques com Lana e o filho e acompanha ela de bem perto na parte mais romântica do filme. Piqueniques sempre se saem melhor com o Superman, sabia?

Enquanto isso, no outro lado do filme, temos a história de Gus Gorman, um homem constantemente desempregado, vivendo de auxílio desemprego, do qual é eliminado, pois nem eles toleram a tamanha ‘sem-vergonhice’ do sujeito, que da noite pro dia vira um gênio da informática que consegue fazer coisas inimagináveis até para experts com os computadores.

Seu primeiro ato em seu emprego é roubar os centavos que não são dados da empresa a ele e aos outros funcionários, o que lhe dá direito a 85 MIL DÓLARES EM BARRAS DE OURO QUE VALE MAIS QUE DINHEIRO (Mah oê, brincadeira, é em cheque mesmo).

O chefe vê sua genialidade e lá vão eles fazer malevolências. Para completar o grupo tem a irmã do chefe com cara de quem já morreu e não avisaram e a ‘massagista’ dele, a loira bonita que parece burra, mas na verdade é a mais inteligente, quebrando estereótipos e dando tapas na cara da sociedade! BURN!

O plano do chefe, acabar com as condições climáticas da Bolívia, dá certo no início, por meio de um computador operado por Gus, mas falha miseravelmente após Superman salvar o dia outra vez.

Aí Ross Webster (o chefe) fica puto!

Ele decide que vai acabar com o Superman com um pedaço de pedra do planeta natal do Homem de Aço. Ou seria uma kryptonita modificada? Isso não fica muito bem estabelecido no filme. Gus faz uma esquete de humor ao entregar a pedra ao Super, que começa a agir de forma estranha, liberando todos os desejos normais dos humanos, como flertar com as mulheres, não ligar muito para a vida das pessoas, enfim, ser um total mau caráter.

E isso leva a uma das cenas mais clássicas e fodásticas do Superman: A batalha no ferro velho! Ela é tão bem feita, tão bem executada que é uma das únicas coisas que salva o filme para os críticos de plantão.

Superman VS Superman. Fight!

Superman VS Superman. Fight!

A cena diferencia Clark do Superman e mostra que não, não são só os óculos que os separam, tem toda uma personalidade e toda uma atuação por parte de Chris já moldada, é épico e uma ‘bizarrice’ das boas. (Sacou a referência? Hahah!)

O final do filme traz um computador, o melhor e maior computador já construído pelo “vilão” do filme, Ross Webster (substituindo o grandioso Lex Luthor?) que luta contra o famoso Homem de Aço.
Nosso herói mostra que é inteligente e acaba com o computador ao levar ácido ou alguma substância do tipo consigo quando o computador o puxa. (A mesma substância que aparece no início do filme, na fábrica, e que não pode ser submetida à altas temperaturas. Eu consegui deduzir que ficar a uns 2 metros de um super computador que é uma grande fonte de altas temperaturas faz o líquido espirrar no computador e ele pifa de vez!)
Nosso Superman mostra também que muitas vezes não é preciso força física e sim ser inteligente e ágil nas ações para resolver os problemas.
(Pelo menos foi isso que eu captei pelo filme).
Também traz um efeito de “tecnologia perigosa e que pode se rebelar contra os seres humanos” já que o filme se passa no início da década de 80.

Lois volta pra última cena, só para fazer presença, e ficar com ciúme de Clark e Lana. Gus tem seu ‘final feliz’ e os outros três irmãos metralha (xD) vão para a cadeia. Superman como sempre voa em direção a novas aventuras, com a Terra ao fundo e o inconfundível sorriso clássico de Christopher Reeve.

PONTOS POSITIVOS / NEGATIVOS E RESULTADO FINAL:

POSITIVO: Minha cena favorita no filme inteiro, além do final FANTÁSTICO, é a cena da luta entre a parte boa do Superman e a parte má dele no ferro velho. Aquela cena teve uma atuação IMPECÁVEL de Christopher Reeve, interpretando ao mesmo tempo o Superman mau, um sujeito egoísta e malicioso e a parte boa do Superman que contém todas as suas virtudes e toda a ética e moral, interpretado e vestido como Clark Kent. PS: Essa cena me lembrou bastante a luta entre Superman e Bizarro.
O Bizarro bem que poderia ter sido incluído no filme… E é claro que o filme acerta ao mostrar mais de Clark Kent, uma nova caracterização do “bobão” dos dois primeiros filmes e o Superman mau, mostrando todo o talento de Reeve, um excelente ator.

POSITIVO: O personagem de Richard Pryor, Gus Gorman deu ao filme o efeito de Otis, o ajudante atrapalhado de Lex Luthor dos dois primeiros filmes (embora tenha aparecido apenas por uns 5 minutos no 2º filme), Pryor deu um banho de originalidade e ao mesmo tempo um tom cômico ao filme (sendo ele o que mais contribuiu para isso no filme).

NEGATIVO: Um PORÉM é a questão não resolvida de quem era o personagem principal daquela caceta, Gus Gorman ou Superman, pois alguns momentos deixam claro a liderança de Richard no filme e outros a de Chris Reeve, essa questão levantou tanta polêmica que esse filme ficou conhecido como “O filme de Richard Pryor com uma participação especial de Christopher Reeve, o Superman.”

NEGATIVO: O filme falha ao trazer a Lana Lang e deixar de lado a encantadora Lois e não concluir a paixão de Clark / Superman e Lois.
Será que o Clark a esqueceu tão rápido após ver a Lana (seu amor no colégio), depois de sei lá, um milhão de anos… ?
Essa pergunta fica no ar…

RESULTADO FINAL – POSITIVO: Filme cheio de boas atuações e efeitos especiais memoráveis que ainda me encantam, Superman III é um filme que você tem que conferir e que provavelmente não vai se arrepender dependendo de seu gosto, veja com as expectativas de um filme de comédia.
PS: Claro, tente primeiro ver os dois primeiros filmes antes de ver esse.

Nota do filme: 8,0.

PS: John Williams e sua música tema de Superman.
Ah, é sensacional.
Lembrando que ele criou também a música tema de Star Wars e Indiana Jones.
O cara é amazing!

Até a próxima!

O dono desse blog em questão é um vândalo!

“Vandalismo!”. “Bando de vândalos!”. “Os brasileiros não sabem como protestar!”. “A gente só quebra as coisas!”. “Isso não funciona!”. “Meu Deus, como os manifestantes são ridículos!”

CALA A BOCA, PORRA!

Essas frases pessimistas é o que ouço de uma boa parte da população desde que começou “A Revolta do Vinagre”.

Eu gostaria de estabelecer que sou CONTRA o VANDALISMO, porém, vamos analisar o vandalismo nas manifestações, shall we?

1º ponto: As pessoas tem essa hipocrisia ultra mega fucking imbecil de exaltar as manifestações no exterior, que na maioria das vezes estão repletas de violência, eles dizem e dizem que os manifestantes “gringos” são heróis, são incríveis, são fodões, e reclamam que isso não acontece no Brasil e quando FINALMENTE chega no Brasil, a gente é um bando de vândalos, só quer confusão, pessoas idiotas, AH, VAI SE FODER!

É incrível como as pessoas não percebem que a gente faz isso todo o FUCKING tempo com todas as coisas, a gente abraça a cultura exterior e rejeita, desvaloriza a nossa própria cultura, isso tá errado, amigo! E elas continuam nessa hipocrisia imbecil, e quando você persiste na hipocrisia, você revela que você tem probleminha! (Eu ainda acho que o Felipe Neto vai me processar algum dia por estar usando suas frases de efeito, é melhor eu parar…)

2º ponto: Me desculpe, moralistas ou ainda, falsos moralistas de plantão, mas a VIOLÊNCIA é o que CHOCA nesse país. A violência é o que ACELERA as coisas. Ou você acha que se a manifestação fosse verdadeiramente e totalmente pacífica isso ia mudar alguma coisa? Será que a senhora presidentE Dilma iria se reunir com os outros palhaços, ah, quer dizer, políticos? Ia mudar é porra nenhuma!

3º ponto: A grande maioria dos manifestantes são PACÍFICOS! Sim, é verdade, ao contrário do que REFORÇOU DEMASIADAMENTE a mídia no INÍCIO das manifestações, 15% ou 20% dos manifestantes é que realmente são vândalos, querem realmente quebrar tudo e não estão nem aí para a situação do país! Eles só estão lá para meter porrada e tacar fogo na porra toda, morô? Só querem cumprir o seu papel de difamar as manifestações. (Infiltrados? Talvez!)

4º ponto: Extremismo! Novamente se apresenta a mim essa terrível negatividade sobre uns “ismos” (extremismo, racismo, conformismo, machismo, em partes o feminismo, terrorismo, que vamos discutir mais embaixo, etc). Resta analisarmos se os vândalos são “somente” vândalos ou manifestantes extremistas, cansados de toda a roubalheira que rola nesse país, que resolvem tomar essas atitudes, digamos, lastimáveis.

5º ponto: Terroristas! Ah, como eu adoro quando chamam os manifestantes de terroristas. Sério, me faz gargalhar alto, é mágico! Não, eles não são terroristas! Mas sabe quem poderia ser considerada uma terrorista e é muitas vezes inocentada? Nossa presidentE. Dilma, nossa jovem revolucionária que sequestrou, pasmem, o vice-presidente dos EUA e ameaçou matá-lo, sendo uma guerrilheira boazinha, do tipo que não pegava em armas, do tipo dos nossos MANIFESTANTES de hoje. Por que o poder sempre sobre a cabeça? Por que nossos políticos tem que ser corruptos? Por que o Lula, antes de assumir, usava um discurso totalmente socialista e depois de assumir se tornou um dos maiores presidentes populistas que o nosso país já teve? Eu sempre me pergunto sobre essas questões e o único tipo de resposta que vem na minha cabeça é de que somos fracos, sim, somos fracos, nós batalhamos e sujamos nossas mãos com sangue pelo Poder para controlar os outros, para poder sentir a superioridade. Porque nós somos corruptos de merda!

6º ponto: Sempre haverá vandalismo! Você no fundo, sabe disso. O vandalismo, a violência por parte de uns manifestantes é tão natural quando a truculência da PM, do Bope, do Choque . Opa… É melhor eu calar a boca ou serei assassinado já que vivemos em uma Democra- Ditadura. A PM não mede esforços para combater manifestantes, enquanto há MUITOS, mas MUITOS bandidos soltos por aí. Que belo trabalho! Só uma perguntinha: O Governo já te deu o osso para roer hoje?

7º e último ponto: Sim, NÓS somos vândalos! Quem vandaliza o sistema educacional, o sistema de saúde e a porra toda são os políticos que NÓS colocamos no poder. Sim, nós temos culpa no cartório! Não adianta nada você protestar agora e em 2014, fazer uma grande cagada nas urnas, ok? Proteste, sim! Se manifeste, sim! Mostre seu descontentamento, sim! Porém também tenha bom senso, sim! Vote conscientemente, sim! E não se deixe levar por um filha da puta que irá te dar migalha de pão (no caso de você ser parte da população mais carente, digamos assim) e depois irá cagar com o país todo! Vamos conhecer os candidatos, suas propostas, seu histórico e depois vamos escolher o melhor, ou ainda, vamos TODOS votar nulo, se não houver nenhum que realmente carregue consigo uma proposta verdadeira, que realmente esteja interessado com o futuro e evolução da nação.

Um beijo no rego e até mais! (Tá bom, brincadeira, xD, NÃO pesquisem o que é rego…)

O CIRCO FUTEBOLÍSTICO – #MudaBrasil!

Posted: 30 de Junho de 2013 in Crítica

A nobre arte do pão e circo!

Enquanto eu escrevo esse post, o povo brasileiro mostra mais uma vez que adora cair no truque do velho pão e circo.

Futebol, diversão, nós queremos / vamos ganhar o mundo! E mais uma vez somos enganados, condicionados a acreditar nessa afirmação.

Ouço gritos ao longe e fogos, penso: “Imbecis!”

Se eu pegasse um desses idiotas que soltam fogos, rojões e o caralho, eu diria simplesmente: “Para com esses fogos, porra! Ninguém solta fogos quando tá rolando manifestação, né?! Ninguém bate palma para manifestante! Mas para um cara que ganha uma caralhada de dinheiro para chutar a porra de uma bola por 90 minutos ou menos, você aplaude, né?!”

Enquanto eles estão jogando, a mídia não mostra o que está acontecendo fora dos estádios, a brutalidade, o horror, o terror, o vandalismo da Polícia e do Governo para com seu povo!

MANIFESTANTES SENDO MASSACRADOS PELA POLÍCIA!

Pessoas sofrendo, pessoas se fodendo, pessoas quase morrendo com a brutalidade imposta pela polícia, eu olhei há pouco uma imagem de um cara sangrando EXTREMAMENTE, camisa toda ensanguentada e a origem da hemorragia era O OLHO!

PORRA, PM! Vocês não recebem ordens para não atirar do pescoço para cima??!! O CARA PODE FICAR CEGO, SEUS FILHOS DA PUTA!

Eu queria conhecer a mentalidade de alguns membros da Polícia e do Choque (as instituições em si não tem culpa por atos bárbaros de uns imbecis) que pensam: “Hey, já que não tem nenhuma câmera filmando, vamos botar para foder, né?!”

Ô, puta que pariu, amigo! Enquanto você aplaude a vitória do Brasil no futebol, que não deveria ser venerado pois isso contribui para mantermos essa imagem patética e ridícula de País do Futebol, pessoas estão sendo dizimadas nas ruas, protestando, lutando pelos seus direitos, fazendo nada mais do que a OBRIGAÇÃO DE QUALQUER BRASILEIRO INSATISFEITO PARA COM O GOVERNO!

Enquanto isso, o povo brasileiro vibra com o jogo, seja pela TV, seja no estádio, seja pelo CARALHO, eles vibram com “O Circo Futebolístico” ao qual são submetidos, ENQUANTO SEUS IRMÃOS E CONTERRÂNEOS SÃO MORTOS NAS RUAS!!!

Mas o povo não quer nem ligar, muito menos as mídias, se o futebol dá mais ibope, para que ligar? Afinal, brasileiro é trouxa mesmo, não para a transmissão, não para! E com o grande controle que a FIFA tem agora nesse país (para se ter uma ideia, eles mandam mais no Brasil que a Dilma!) ninguém quer parar o jogo para transmitir a violência da polícia, todos querem continuar a viver na maquiagem brasileira. MAS POR QUÊ, Ó, DEUS???!!!

Como já dizia eu: “A Internet é o futuro!”, ela mostra o que a mídia mundial tenta esconder, ela mostra, se procurar nos lugares certos, o que verdadeiramente está acontecendo. Ela é o lugar para onde se virar quando a mídia não for mais confiável, não à TV, não à jornais, não à rádio, NÃO! JÁ BASTA DE MANIPULAR E MENTIR!

E o povo mostra mais uma vez que na matéria “Alienação” nós tiramos um belo 10! Nós somos estúpidos, nós somos superficiais e idiotas, nós, todos nós, inclusive você e eu, somos a escória, a menos que comecemos a mudar tudo o que somos e nos tornemos melhores, vamos melhorar esse país, não vamos mais ser facilmente manipulados por um governo que usa circo futebolístico, reality shows (Big Brother Brasil, Fazenda, etc), Carnaval ou qualquer outra merda que eles simplesmente jogam no ventilador para nós ficarmos mais felizes e mais idiotas!

Agora é a nossa hora, se você está lendo esse post, levanta da cadeira e faça alguma coisa, não fica parado, cara, estamos entrando na história, vamos para a rua reivindicar os nossos direitos, vamos mostrar ao governo toda a nossa insatisfação, vamos mostrar que não somos os palhaços para eles rirem de nós, vamos mostrar que eles é que são os palhaços!

Nós somos o futuro da nação, nós somos os filhos da revolução e burgueses sem religião, nós somos a Geração Coca-Cola, nós somos tudo o que as gerações anteriores queriam, nós temos essa garra imensa, nós temos o poder, o país é nosso, nós temos as ferramentas para mudar toda uma nação. Então:

AVANTE, FILHOS DA PUTA!

PS: Sim, eu sei que teve muitos palavrões esse post, é que eu realmente fiquei muito puto. Não, não estou vendo o jogo ou tampouco torcendo para o Brasil. Não, isso não é ser antipatriota! Não vejo o jogo pois não consigo me concentrar nisso com tudo o que anda rolando no Brasil e nem sinto mais emoção em ver jogos do Brasil, não com o time atual, mas acho que é OBRIGAÇÃO do Brasil ganhar. Eles já nos ganham em EDUCAÇÃO, SAÚDE, TRANSPORTE, etc. Pelo menos no futebol temos que vencer, né?!

Até a próxima!